planejamento previdenciário

Entenda a importância do planejamento previdenciário!

Os benefícios do INSS, principalmente as aposentadorias, possuem diversos requisitos e regras, por isso é fundamental fazer um bom planejamento previdenciário.

Como o segurado precisa ter vários anos de contribuição, aposentar-se e ficar frustrado com o valor pode ser muito prejudicial, principalmente se for necessário continuar trabalhando para manter as contas.

Mas você sabe exatamente a importância de se planejar? Neste texto nós mostramos vários benefícios desse planejamento e como ele pode te ajudar na prática. Acompanhe a seguir!

Aumentar o valor do benefício

O primeiro motivo para você fazer um bom planejamento previdenciário é conseguir planejar e aumentar o valor do seu benefício quando precisar se aposentar. Isso acontece porque as aposentadorias são calculadas com base no salário de benefício, que é a média de todos os rendimentos do segurado em que incidiram o recolhimento previdenciário.

Assim, todos os salários, seja em empresas ou mesmo de serviço autônomo, são utilizados para fazer a média do salário de benefício, mas existem alguns segurados que conseguem escolher esse valor. O segurado facultativo, por exemplo, pode escolher o valor da sua contribuição, desde que ela esteja dentro dos limites de piso e teto da previdência.

Além disso, se o segurado tem mais de um emprego, é possível somar as duas contribuições, ou mesmo quando é empregado de uma empresa e faz bicos como autônomo.

Muitas vezes é benéfico aumentar um pouco o recolhimento da previdência para que, no futuro, a média do salário de benefício fique mais alta, aumentando a renda do benefício recebido.

Planejar uma data para aposentadoria

Esse é um fator que muita gente não sabe como funciona, mas com um bom planejamento é possível determinar a data da sua aposentadoria. Para isso, é preciso fazer um cálculo de carência e tempo de contribuição, simulando quando o segurado conseguirá preencher esses requisitos.

Como após a reforma da previdência todas as aposentadorias precisam de uma idade mínima, também é fundamental ver a data em que o segurado completará esse requisito.

A partir disso, é possível verificar se será necessário fazer mais contribuições para completar a carência após essa data, ou se com antecipação de recolhimentos o dia do aniversário será o começo da aposentadoria.

Saber disso é fundamental, afinal o segurado poderá planejar-se para sair do emprego ou mesmo para ter uma renda a mais enquanto continua trabalhando.

Economizar em recolhimentos

Com um planejamento previdenciário também é possível economizar em recolhimentos do INSS, principalmente para aqueles segurados enquadrados como facultativos.

Eles são os cidadãos que não exercem nenhuma atividade remunerada, como um estudante ou dona de casa, mas optam por fazer recolhimentos ao INSS para ter direito aos benefícios da Previdência.

É comum achar que a renda da aposentadoria será igual aos últimos recolhimentos feitos, por isso muitas pessoas começam a aumentar o valor um pouco antes de se aposentar. Porém, essa regra é antiga e não vale mais. Como falamos, hoje é utilizado o salário de benefício, que faz uma média de todas as contribuições do segurado. Assim, quando o segurado tem várias contribuições, pagar apenas algumas com valor mais alto não costuma aumentar tanto a média.

Dessa forma, fazendo uma simulação e um planejamento, é possível economizar nos recolhimentos do INSS e verificar qual o valor ideal para pagar mensalmente.

Pagar contribuições em atraso

Outro erro comum dos segurados é ficar muito tempo sem recolher as contribuições, imaginando que só as últimas valerão para a aposentadoria. Como falamos, todas as contribuições são contabilizadas. Além disso, quanto mais tempo de contribuição tem o segurado, maior será o valor da sua aposentadoria.

O cálculo funciona assim: primeiro pega-se uma base de 60% do salário de benefício. Depois somam-se 2% para cada ano que o segurado tem depois de completar os 20.

Assim, um segurado com 30 anos de contribuição receberá como aposentadoria a quantia equivalente a 80% do salário de benefício. O limite é 100%, o que equivale a 40 anos de contribuição. Dessa forma, além do valor das contribuições entrarem no cálculo da renda mensal, a quantidade também é muito importante para definir uma boa aposentadoria.

Aqui pode ser uma boa ideia recolher contribuições em atraso. Isso serve para autônomos e segurados facultativos, visto que muitas pessoas deixam de realizar as contribuições. No entanto, é fundamental fazer uma simulação de quantas contribuições são necessárias e qual será o valor total, pois se ele for muito alto, pode não valer a pena.

Por isso é muito importante contar com a ajuda de um profissional capacitado, como um advogado especialista em direito previdenciário. Somente ele consegue verificar a situação, simular as contribuições e definir se isso realmente vale a pena.

Requerer o melhor benefício

Você sabia que o INSS é obrigado por lei a conceder o melhor benefício a que o segurado tem direito, mesmo que ele tenha feito o pedido de outra modalidade?

Porém, o segurado deve ter direito a outro benefício mais vantajoso no momento do requerimento, e, muitas vezes, vale a pena esperar alguns meses para fazer o pedido e conseguir uma aposentadoria melhor. Isso tem relevância, principalmente, com as regras de transição da aposentadoria, que começaram a valer na reforma da previdência. Uma delas é a regra 86/96.

Aqui o segurado soma a idade e o tempo de contribuição, se a mulher chegar a 86 pontos e o homem a 96, eles podem requerer a aposentadoria. Esses pontos aumentarão todos os anos, por isso é importante se planejar.

Existem benefícios que têm valores maiores, como a aposentadoria por invalidez ou a especial com as regras anteriores à reforma, que era integral.

Conhecendo tudo isso e fazendo um bom planejamento, o segurado poderá verificar se é melhor já requerer o benefício ou esperar mais algum tempo, vertendo mais contribuições, para ter uma aposentadoria mais vantajosa.

Viu como é importante fazer um planejamento previdenciário? A principal dica aqui é procurar o quanto antes um advogado especialista na área. Ele analisará o seu caso e verificará todos esses detalhes, garantindo que você consiga organizar a aposentadoria e as suas finanças.

Ficou interessado no assunto? Que tal entrar em contato conosco para descobrir como nós podemos ajudá-lo nesta hora?

Powered by Rock Convert
Compartilhe

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.